Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Egresso do sistema prisional gaúcho é o único brasileiro selecionado para bolsa de estudos internacional

Publicação:

Rodrigo Sabiah 1
Além de Rodrigo Sabiah, 16 egressos do sistema prisional de outros países foram admitidos no programa de estudos. - Foto: Wagner Meirelles / AssCom SSPS. Arte: Incarceration Nations Network
Por Wagner Meirelles / AssCom SSPS

Nesta quarta-feira (04), o reciclador e palestrante Rodrigo Sabiah teve confirmada a sua aprovação no processo seletivo para uma bolsa de estudos do programa Global Freedom Fellowship. A iniciativa, da organização não-governamental Incarceration Nations Network (INN), tem como objetivo capacitar agentes de mudança social e combater o estigma contra pessoas com passagem pelo sistema prisional.

Sabiah é o único egresso do sistema prisional brasileiro selecionado para participar do programa. No processo seletivo, os organizadores da formação reconheceram o seu trabalho como reciclador, que oferece oportunidade para outros egressos; as palestras sobre as suas vivências na prisão; o seu trabalho voluntário em presídios, em abrigos para jovens em situação de vulnerabilidade social e em comunidades carentes do Brasil.


A sua inscrição foi incentivada por servidoras do Departamento de Públicas Penais (DPP) e do Departamento de Tratamento Penal (DTP), da Secretaria de Sistemas Penal e Socioeducativo (SSPS), e contou com carta de apoio do Conselho Penitenciário (Conspen), que o acompanha desde a sua saída do sistema prisional.


“Estou muito emocionado com tudo isso. A gente nunca acha que faz muito, enfrenta muitas dificuldades, desconfianças e burocracia. Coisas que parecem querer fazer com que a gente desista e, quando vêm um reconhecimento desses, tu vê que não foi em vão”, relatou Sabiah. “Com certeza, estamos abrindo caminho para outros egressos. Estamos encorajando não só eles, mas a sociedade e os governantes a acreditarem que é possível, que temos que dar oportunidades para pessoas que passaram pelo sistema”, concluiu ele.


Além de Sabiah, 16 egressos do sistema prisional de outros países foram admitidos no Programa. Os países contemplados com a bolsa Global Freedom Fellowship foram: Brasil, Argentina, Colômbia, Nigéria, África do Sul, Quênia, El Salvador, Estados Unidos, República Tcheca, Reino Unido e Holanda.

Em março de 2023, os selecionados passarão 13 dias na Cidade do Cabo e em Joanesburgo, na África do Sul. Ao longo das duas semanas, compartilharão aprendizados e vivências sobre justiça social e sobre os tempos vivenciados na prisão. Também ajudarão na criação do currículo da próxima edição do Global Freedom Fellowship.


Para saber mais sobre o programa, confira aqui.


Projetos

Dentro do sistema prisional gaúcho, Rodrigo Sabiah relatou que a sua vida mudou em 2008, quando ingressou no projeto de tratamento penal “MCs Para a Paz (Multiplicadores de Cidadania Para a Paz)”, desenvolvido por psicólogas e assistentes sociais do quadro de servidores da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe).

Desde a sua saída, em 2012, em parcerias com a Susepe e com a Fundação de Atendimento Sócio-Educativo (Fase), através dos projetos "Vai Que Dá", “Trocando Uma Ideia” e “Vidas Pós-grades”, ele busca inspirar jovens e apenados a ter uma vida distante do crime. Os projetos já chegaram a apenados do Instituto Penal Irmão Miguel Dario, da Penitenciária Estadual de Porto Alegre, do Complexo Penitenciário de Canoas, da Fundação Patronato Lima Drummond, e a socioeducandos do Centro de Atendimento Socioeducativo Regional de Porto Alegre I (Case Poa I).


Agregando o conhecimento e a experiência do treinamento na África do Sul, Sabiah almeja desenvolver o projeto “Reciclando Vidas” junto ao poder público e, assim, contribuir com a Política Estadual de Atenção aos Egressos, bem como com a Política de Enfrentamento ao Racismo Institucional, ambas, em elaboração no Estado, sob a gestão do DPP.

SJCDH - Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos